6 de novembro de 2006

A ciência do engano é coisa séria



Enquanto eu curtia um preguiçoso feriado nublado, esperando que a mágica dos dias de sol acontecesse, descobri porque ninguém havia recitado um "abracadabra" para mandar as nuvens embora. Todos os mágicos profissionais do país estavam compenetrados no Congresso Brasileiro de Mágicos, em Barueri.

Congresso de mágicos! O negócio é coisa séria então. Fiquei imaginando o que estaria rolando no tal ajuntamento de merlins. Palestras sobre técnicas de ilusionismo, estudos avançados em cartas de baralhos, artigos sobre armazenamento de pombas no paletó, revisões bibliográficas sobre prestigitação, workshops de como engolir coisas, oficinas de chapelaria mágica, leituras de feitiços in progress, comunicações orais e extra-sensoriais, painéis ilusórios e palestrantes performáticos.

Com tanta coisa divertida, dá vontade de mudar de orientação acadêmica. Se exisitisse um mestrado em Artes Ilusórias, linha de pesquisa em Processos e Procedimentos Mágicos, eu já estaria tentando o processo de seleção.

2 comentários:

[dea] disse...

será que se eu pedir eles tiram um carro, um apartamento e um cachorro de dentro da cartola pra mim?
[de quanto será a margem de erro dos experimentos deles?]

Mariana disse...

Ah que bom seria... Essa tal cartolinha mágica deve vir do mesmo lugar de onde dão as sementinhas das árvores de dinheiro!