25 de novembro de 2006

Um dia déja vu



Suspeito que algumas vezes não somos nós quem passamos pelos dias, mas eles que vêm até nós. Alguns são tão persistentes que voltam muitas e muitas vezes. E que opção temos senão viver dentro deles mais outras 24 horas, sentindo o gosto de fundo de um dia já vivido?

Existe um certo sábado, por exemplo, que teima em me visitar. Só aparece, logicamente, aos sábados. Mas não é um sábado igual a um outro sábado, e sim o mesmo sábado. Não há como negar, é o mesmo dia que volta. Ele acontece em lugares diferentes, com pessoas diferentes em cena, mas é ele, o mesmo.

E aí? O que faço com esse velho conhecido? Sim, ele me deixa num estado de suspensão muito confuso mas, já que está aí...

Puxe uma cadeira, meu velho sábado, e vamos ver as horas passarem...

2 comentários:

[dea] disse...

ai, isso sempre aconte com os meus domingos...

Túlio disse...

ótima constatacao. as noites de domingo sao iguais quase... a mesma, sempre.