10 de dezembro de 2006

Simplesmente um marco



Que faremos nós para comemorarmos o primeiro quadriênio do Hora do Chá? Nunca acreditei que esta Hora poderia durar tanto. E vamos que vamos, aos trancos e barrancos, alternando períodos de efervescência de idéias com enormes lacunas de atualização. Viva a era digital dos imperiódicos descompromissados!

E tudo começou num dia de Natal! Só que, ao contrário do Messias, este blógue não trouxe nenhuma revolução, nenhuma mensagem de esperança eterna ou luz para o mundo. Talvez tenha brilhado uma tímida chama com uma consideraçãozinha aqui e outra invençãozinha ali. Mas nada que se junte e vire um lume de fulgurante esplendor intelectual. Viva a era digital da disseminação das opiniões! (ou dos "achismos"...)

Este enrolado de microtextos e brevidéias segue suspenso nesse caldo de informações, sempre esperando o clique de um amigo que retorna, de um leitor desavisado ou de um navegante destemido. Porque para isso acabam servindo os blógues: para desenrolar-se aos que partilham a mesma língua e, quem sabe, outras tantas coisas também.

Um comentário:

[dea] disse...

minina, este blog já é praticamente um blazaquiano! rs.