15 de setembro de 2007

Quando os assuntos são os mesmos...

...é porque os dias têm sido os mesmos. Os lugares têm sido os mesmos. As pessoas, as mesmas. Os autores dos livros, os mesmos. As músicas, as mesmas. Os sabores, os mesmos. Os itinerários, os mesmos. Os horários, os mesmos.

A mesma vida, em sua arrastada sequência. Mesmice.

O mesmo é sempre seguro, porque do Mesmo se conhece muito bem. Mas do Outro, quem saberá? Sartre disse que o inferno são os outros. Mas talvez o inferno seja o mesmo, o de sempre, infinitamente.

Mas hoje, não. Será melhor coletar histórias do que precauções. E, no final de tudo, foi divertido!

3 comentários:

Túlio disse...

Já dizia Jamil Nakad, candidato a prefeitura de Curitiba: CHEGA DOS MESMOS. Esse mesmo candidato queria acabar com o Pedágio do Cocô, que era o valor de 50 centavos cobrado para usar o banheiro da rodoviária de Curitiba.

Mari disse...

Nossa, que memória, hein? E eu não sabia que essa modalidade de pedágio tinha recebido esse nome carinhoso. Aqui em Sampa o pedagio do totô é de R$1,00! Precisamos de um Nakad aqui também!

Anníbal Montaldi disse...

Oi, Mari...
Creio que não nos comunicamos... você passou pelo meu blog e deixou boas palavras.
Não é simples retribuições, mas encontros de blogueiros que apreciam esta escrita, bem feita, um diário íntimo de nossas vontades e pensamentos...
Posso adicionar o seu blog nos meus links?
Abraço
Anníbal