4 de outubro de 2008

Problemas com a tecla sap

Um pequeno drama interior ocorrido neste sábado. A fim de exercer meu dever cívico (compulsoriamente, como manda nossa "bela" democracia) neste final de semana, peguei as curvas da estrada Anchieta para um final de semana na minha área natal e eleitoral.

Fui me dar conta que, no ônibus, estava sentada ao lado de um gringo legítimo quando ele apontou para a represa Billing e disse "look, a lake!".

Aí fiquei empolgada, pensando, here with my buttons, que poderia puxar papo e praticar um pouco do meu mal cultivado inglês - coisa bem de brazuca chato, né? Mas mal terminei de pensar em iniciar uma hora gratuita de conversação quando fui tomada de um súbito pânico: eu só conseguia formular frases em francês, havia me esquecido totalmente de como abordaria o garçon em inglês. É ridículo, e talvez soe mais ridículo contar isso aqui. Parece coisa de quem quer se gabar. E nem, o pior é que meu francês ainda é muito mais nível iniciante do que meu inglês. Mesmo se o gringo soubesse falar a língua de Rousseau, eu não conseguiria ir além do "como você se chama, qual sua nacionalidade, você gosta do Brasil, você ouve Charles Aznavour?".

Resumindo, encolhi-me na minha ignorância linguística e segui pensando nos meus dilemas. Em português mesmo.

5 comentários:

Juliana Bragança disse...

ah mari! tinha q ter puxado papo com o cara ne?!?! isso já aconteceu comigo tb no onibus vindo pra santos, só que eu não puxei assunto, só tentei ler o que a gringa tava lendo! mas desisti e acabei dormindo!
bjos

Lívia Andrade disse...

Mari, lhe entendo perfeitamente. Este pânico aconteceu comigo na Alemanha. Mas no meu caso eu esqueci do meu espanhol. Começava a falar espanhol com os jornalista latinos, mas não conseguia completar uma frase. Até que desisti e mudei para o inglÊs.

tati travisani disse...

mari, cadê vc??? tinha se comprometido com seus leitores que escreveria com frequencia... estou com saudades!!! bjsss

João disse...

Parabéns pelo blog!
Muito bom!

Thadeu disse...

Heheheh.. uma vez voltei de Campinas e, doutro lado do corredor do cometa vinha a santos um francês bem empolgado!

Aliás...
Ça langage est très beau! ( :P )

Aceita eu lá na last! Te adicionei!

Abraços!